educação e tecnologia

Educação e tecnologia: aprendizados e mudanças nas IES com a pandemia

A pandemia do coronavírus forçou uma transformação completa na relação das instituições de ensino superior com os alunos e também com os professores. Afinal, tudo se tornou digital e a distância e, assim, a educação e tecnologia tiveram que se aliar para garantir a aprendizagem dos estudantes e otimizar os processos educacionais.

Vale lembrar que as mudanças provocadas pelo isolamento social e pela suspensão de aulas presenciais foram muito além da adaptação do modelo de aula para o ensino a distância. 

As instituições e os gestores precisaram rever estratégias de atendimento e relacionamento com os universitários e seus pais, assim como fornecer todo o apoio necessário ao corpo docente para o planejamento de aula online e criação do conteúdo.

Outras questões pertinentes nestes tempos envolvem:

  • Formas de avaliação dos alunos a distância;
  • Aumento da inadimplência no pagamento das mensalidades;
  • Risco de evasão escolar e a dificuldade de retenção;
  • Uso de tecnologias para ajudar, tanto no ensino, como para melhorar a gestão educacional;
  • Alternativas para aplicação de vestibular;
  • Entre outros.

Leia também: Como promover a educação do futuro nas IES: veja 7 dicas

Quais as principais mudanças e tendências atuais?

Apesar dos desafios para a adaptação do ensino e das atividades para o digital, entre os estudantes matriculados em faculdades privadas, 52% querem continuar estudando não importa o cenário. 

Já 42% planejam manter os estudos, mas reconhecem que há risco de desistirem, segundo a pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes).

Isso mostra a necessidade de adequação das instituições para fornecer um ensino a distância com qualidade crescente e conteúdos que gerem engajamento. Além do que, destaca-se a importância de olhar para o lado financeiro dos alunos, que correm o risco de não terem como arcar com os custos.

Outros dados que merecem atenção se referem ao ingresso de novos estudantes e à aprovação das aulas a distância.

A porcentagem de alunos que planejam começar o curso no segundo semestre deste ano caiu para 14% e cerca de 36% pretendem adiar sua entrada no ensino superior para o início de 2021.

Em relação à percepção do ensino a distância, 67% avaliam a experiência como positiva, mas 73% manteriam a opção por aulas presenciais. Só 3% migrariam em definitivo para o EAD.

Saiba mais: Como promover o ensino a distância com o auxílio de tecnologias educacionais

Como adaptar a IES às transformações?

Neste contexto, as instituições de ensino superior precisam tirar lições dos tempos de pandemia e se estruturar para atender e ensinar melhor os estudantes em todas as situações. Para isso, a educação e tecnologia vão ter que andar juntas.

Veja como as inovações tecnológicas podem impactar todas as estratégias e operações das IES, garantindo mudanças substanciais:

Revisão do modelo de ensino 

A exigência de rápida adoção das aulas online obrigou os professores a reverem sua didática e metodologias de ensino, aprendendo a lidar com a criação de planos de aulas e conteúdos online. Da mesma forma, as instituições precisaram investir em plataformas online, bibliotecas digitais e outras tecnologias para atrair o interesse dos alunos. 

Tudo isso teve como objetivo prender a atenção e aumentar o engajamento dos estudantes, com conteúdos mais interativos, estímulos visuais e explicações mais dinâmicas.

Essa mudança no modelo de ensino fez com que os universitários precisassem de mais disciplina para assistir às aulas online e soubessem como estudar a distância.

Ensino híbrido

Tendência de educação e tecnologia no pós-pandemia, o ensino híbrido chegará para ficar. Como as IES de todo o Brasil adaptaram seus cursos presenciais para o ensino remoto, já se pode aproveitar a estrutura tecnológica montada para colocar em prática o ensino híbrido, mesclando as atividades online e presenciais.

Capacitação dos professores

Como citado acima, os educadores passaram por uma verdadeira transformação nos seus processos de ensino para a aprendizagem a distância. Assim, tiveram mudanças de práticas pedagógicas e metodologias para construir as aulas virtuais, além de descobrir como usar as tecnologias. 

Por isso, foi necessário aprender a se comunicar com os alunos nas aulas online e a se portar diante da câmera, assim como estreitar o relacionamento com os estudantes e desenvolver novas competências.

Leia também: 7 passos para melhorar a formação dos docentes e práticas pedagógicas no EAD

Atendimento e relacionamento com os alunos

A exigência dos estudantes por qualidade no atendimento e nos serviços prestados das instituições de ensino superior só cresce. Com a pandemia, é essencial realizar o atendimento de acordo com o cenário e a realidade de cada aluno, além de torná-lo cada vez mais humanizado e empático.

Diversas ferramentas tecnológicas podem ajudar nesse sentido mostrando indicadores personalizados da jornada do estudante na vida acadêmica. Todas essas estratégias podem incentivar o universitário a dar continuidade na formação acadêmica e ter sucesso.

Outro ponto neste aspecto de atendimento é a questão financeira. Para garantir um bom relacionamento e a retenção do aluno, é importante flexibilizar os pagamentos neste momento, com isenção de taxa de matrícula, parcelamento de mensalidade, concessão de descontos, financiamentos, entre outras práticas.

Avaliação, vestibular e colação de grau online

Estes são outros quesitos que envolvem educação e tecnologia. Afinal, as avaliações, sejam exercícios, testes ou exames para nota, precisam ganhar uma nova abordagem com o ensino a distância, já que o modelo tradicional de provas está totalmente defasado nesse sentido. Para ajudar os professores a adaptar os processos avaliativos, fizemos este post completo.

Em relação ao vestibular, como ainda não se tem uma previsão concreta da retomada das atividades presenciais, uma opção é o exame digital. Assim, os alunos podem, de suas casas, realizar as provas e redação para ingresso no ensino superior. Sem contar que o recurso do vestibular digital garante segurança na avaliação e tem fácil usabilidade entre os estudantes.

Por fim, com os eventos oficiais suspensos, a colação de grau também foi para o online e pode ser organizada por meio da tecnologia e de recursos como Zoom e Google Meet, seguindo o roteiro de entrega dos diplomas para todos os alunos conectados. Após a cerimônia, o envio pode ser feito via e-mail e os documentos impressos posteriormente entregues pelos Correios.

Leia também: Transformação digital na educação: como as inovações promovem qualidade no ensino

Captação de novos alunos

Como vimos, a tendência dos estudantes é de adiar o ingresso no ensino superior. Mas os reitores não podem ficar parados e devem realizar campanhas em mídias digitais e usar a tecnologia para automatizar os processos de captação, desde o contato inicial com o aluno até à efetivação da matrícula.

Escolha das tecnologias

Em tempos de união entre educação e tecnologia, muitas plataformas, sistemas e inovações, como inteligência artificial e gamificação, podem ser adotados pelas instituições. 

Portanto, para ter os resultados esperados com a aplicação das tecnologias, é fundamental avaliar as necessidades da IES e os benefícios gerados com cada solução.

Como a biblioteca digital pode ajudar a IES

Entre as principais tecnologias que uma instituição de ensino superior pode adotar, a biblioteca digital é uma ótima opção, pois fornece conteúdo online a qualquer hora e em qualquer lugar através de um dispositivo conectado à internet para conveniência de estudantes e professores.

A plataforma apoia todo o processo de integração entre educação e tecnologia com os livros digitais de diversas áreas do conhecimento. O que garante facilidade e praticidade na realização do planejamento de aula dos docentes, bem como para estudos e pesquisas dos universitários.

Criada para oferecer acesso aos principais ebooks recomendados nas disciplinas acadêmicas, a Minha Biblioteca possui catálogos segmentados de Medicina, Saúde, Jurídico, Exatas, Sociais Aplicadas, Letras & Artes e Pedagogia.

Com recursos que facilitam a leitura online e o aprendizado como pesquisa por palavra-chave, anotações e realce, a Minha Biblioteca traz ainda mais vantagens para a instituição acadêmica ao ajudar a promover o EAD, aumentar a qualidade de ensino, ampliar o acervo disponível e melhorar a nota junto ao MEC.

Se a sua instituição de ensino ainda não assina a Minha Biblioteca, entre em contato conosco e solicite mais informações.

Baixe agora nosso ebook e saiba como montar um plano de aula do ensino superior atrelado às novas tecnologias!

Leave a comment

dezenove + 18 =