Blog

Tecnologia e Educação: Veja alguns países que aprimoram o setor educacional

Tecnologia e educação: conheça países que transformam o setor educacional

tecnologia e educação são dois instrumentos que, se utilizados em conjunto, podem ser poderosíssimos. Quando aplicados em uma instituição de ensino superior de maneira articulada e bem estruturada, o resultado é claro: a otimização do desempenho acadêmico dos alunos.

Nesse sentido, referências em educação e especialistas do mundo inteiro apontam a utilização da tecnologia a favor da educação como a fórmula do sucesso de países que conseguiram transformar o setor educacional.

Quer saber mais sobre como tecnologia e educação podem trabalhar em conjunto para melhorar os métodos de aprendizado no Brasil? A seguir, vamos apresentar as experiências positivas de outros países que se destacaram revolucionando o setor educacional. Acompanhe e se inspire!

Baixe nosso e-book e saiba tudo sobre a Avaliação do MEC, inclusive como aumentar o conceito da sua instituição de ensino!

Japão

O Japão, também conhecido como uma das maiores potências tecnológicas, enxergou a necessidade de desenvolver as habilidades socioemocionais de seus estudantes e não a mera replicação de fórmulas e conceitos prontos.

Desse modo, o currículo de disciplinas cognitivas foi reduzido em 30%, dando lugar para conteúdos que trabalham foco, tolerância, resiliência, trabalho em equipe, entre outros.

Os alunos começam a aprender desde a educação infantil aspectos imprescindíveis, como: música, arte, noções sobre o ambiente biológico, artesanato e até mesmo serviços domésticos.

Já no ensino fundamental, os estudantes aprendem inglês, saúde, artes industriais, além de aspectos fundamentais da educação moral. O exemplo nipônico expressa a necessidade de se desenvolver a educação de maneira completa. Afinal, com a Indústria e Educação 4.0, os trabalhos repetitivos serão assumidos progressivamente pelas máquinas, dando margem e destaque para quem trabalha com criatividade e autonomia.

Cingapura

O país localizado no sudeste asiático desenvolveu seu setor educacional por meio de projetos e metodologias que incentivam os alunos a construírem seu próprio conhecimento. Dessa forma, os professores apresentam problemas do cotidiano e os alunos devem criar uma solução por meio da tecnologia e educação.

No geral, os conteúdos abordados dentro de sala englobam áreas como o desenvolvimento de competências socioemocionais, como o trabalho em conjunto e principalmente o pensamento crítico.

Leia também: Como estimular a apuração de informações no ensino superior

Outro aspecto imprescindível para a transformação do setor educacional foi a valorização do corpo docente. Os professores recebem um bom salário, além da necessidade de mais um ano de preparação no Instituto Nacional de Educação, que é fundamental para a capacitação do professor.

Finlândia

O país nórdico também optou por trabalhar os métodos de aprendizado por meio de projetos e metodologias que desenvolvam o conhecimento dos alunos. Criando o método de aprendizado conhecido como CLIL, sigla em inglês para Aprendizagem Integrada de Conteúdo e Linguagem.

Os professores promovem a integração de conteúdos de diversas áreas do conhecimento e utilizam um segundo idioma para instruir os estudantes. Outro fator que diferencia a República da Finlândia é a maneira como os alunos são divididos em sala de aula, geralmente em círculos ou mesas grandes para facilitar debates e discussões.

Coreia do Sul

A Coreia do Sul superou um passado pobre e marcado por guerras para alcançar o incrível marco de 100% da população alfabetizada.

Leia também: Como as instituições de ensino superior podem lidar com o analfabetismo funcional

Existem diversos fatores para explicar a ascensão do setor educacional no país, como por exemplo: a partir dos 15 anos, os alunos passam cerca de 1020 horas por ano nas escolas, totalizando cem horas a mais que o tradicional. Esse dado não leva em consideração as horas extras de reforço, um aspecto comum para os estudantes coreanos.

Lá a tecnologia e educação andam de mãos dadas e as salas de aula contam com lousas digitais, sistemas de livros digitais que contém textos, fotos e vídeos, entre outros recursos tecnológicos.

Tecnologia e educação: saiba qual a contribuição da Minha Biblioteca

Minha Biblioteca é uma plataforma digital de livros formada pelas quatro principais editoras de títulos acadêmicos do país. A solução oferece às IES uma biblioteca digital intuitiva e inovadora repleta de conteúdos técnicos e científicos de qualidade, por meio de qualquer dispositivo com acesso à internet.

Por meio da biblioteca online, os alunos têm acesso rápido e fácil a milhares de títulos acadêmicos. Já os professores, por sua vez, utilizam a plataforma como apoio à elaboração do plano de aula.

Como podemos observar ao longo do texto, a tecnologia é fundamental para aprimorar e transformar o setor educacional. Não perca tempo e comece agora a utilizar tecnologia e educação em conjunto em sua instituição de ensino. Entre em contato conosco e saiba mais!

Baixe nosso whitepaper e saiba como o MEC avalia a implementação de biblioteca digital nas instituições de ensino.