Competências do bibliotecário em bibliotecas digitais

Competências do bibliotecário em bibliotecas virtuais: descubra quais são!

revolução digital responsável pelas profundas transformações na sociedade também tem impactado o futuro da biblioteconomia. Antes, havia uma certa restrição da atuação do profissional aos limites físicos da biblioteca. Mas a popularização da tecnologia modificou este cenário e agora as bibliotecas virtuais já são realidade em instituições de ensino, escritórios de advocacia e outros ambientes profissionais.

Com isso, os bibliotecários precisam se adaptar às mudanças e à nova realidade da profissão. Mais do que nunca, é necessário estar preparado para atuar com a tecnologia da informação na educação.

Por outro lado, a inovação, que revolucionou o modo de trabalho do bibliotecário, não o fez perder a sua essência. O profissional atual ainda precisa saber cuidar da informação como o bem mais precioso de seu acervo. No entanto, agora o foco está no valor que é agregado à informação disponibilizada.

O bibliotecário do século 21 precisa aceitar as inovações, não ter medo de correr riscos e ser consumidor da própria informação.

Leia também: 5 leis da biblioteconomia no contexto da Indústria 4.0

Baixe agora nosso infográfico e saiba como reduzir custos com a biblioteca digital!

Importância e benefícios das bibliotecas virtuais

As bibliotecas virtuais surgiram para facilitar o dia a dia de alunos, professores, bibliotecários e instituições de ensino superior. As plataformas usam o princípio das bibliotecas tradicionais de disponibilizar informações e disseminar o conhecimento, só que no suporte digital.

Mas as ferramentas vão muito além, com diversas funcionalidades e benefícios. Uma das grandes vantagens é a capacidade de entregar a informação desejada pelo cliente de forma rápida e efetiva. Além disso, há outros benefícios para quem utiliza as bibliotecas virtuais, principalmente quando se trata da comunidade acadêmica. Entre eles, estão:

  • Consulta instantânea às publicações;
  • Acesso a múltiplos recursos com informações sobre os livros e publicações;
  • Agilidade da comunicação;
  • Usuários múltiplos acessando as mesmas informações;
  • Otimização de espaços sem a necessidade de ter um grande acervo físico;
  • Leitura de texto para portadores de deficiência visual;
  • Variedade de conteúdo com livros de diferentes áreas acadêmicas;
  • Ganho de tempo e produtividade com a localização instantânea de informações em milhões de páginas.

Diante destes benefícios, fica evidente que a popularização das bibliotecas virtuais é um fator positivo também para o bibliotecário. Mas agora se torna necessário que o profissional desenvolva novas competências e habilidades.

Habilidades e competências desejadas para atuar em bibliotecas virtuais

O profissional de biblioteconomia precisa oferecer aos alunos a informação certa, da fonte correta, no momento e na forma que justifique o seu uso. Esse requisito é necessário seja no ambiente presencial ou virtual.

Além disso, não basta apenas ter um diploma universitário. É recomendado que o bibliotecário seja aberto, atento, flexível e capaz de enfrentar os desafios impostos pelas mudanças na sociedade.

As transformações vivenciadas pela biblioteconomia não alteraram elementos clássicos da profissão. Pelo contrário, algumas competências foram aperfeiçoadas e ainda são requisitos básicos para quem quer seguir a carreira. Confira quais são essas habilidades:

  • Atenção às técnicas biblioteconômicas e documentais;
  • Domínio dos saberes biblioteconômicos e de áreas afins;
  • Atitudes gerenciais pró-ativas;
  • Desenvolvimento de atividades em espaços onde haja necessidade de informação;
  • Tratamento e disseminação de informação, independentemente do suporte físico;
  • Espírito crítico e bom senso;
  • Atendimento real e/ou virtual aos clientes;
  • Conhecimento dos recursos informacionais disponíveis e das técnicas de tratamento da documentação com domínio das tecnologias digitais;
  • Estudo das necessidades de informação dos clientes e avaliação dos recursos dos sistemas de informação;
  • Planejamento e gerenciamento de sistemas de informação.

O profissional da biblioteconomia também precisa alterar a sua visão sobre o usuário. Não há mais espaço para o aluno que apenas recebe a informação de forma passiva. Atualmente, há contestação e um olhar mais interativo, com trocas de saberes.

Sem contar que o bibliotecário deve estar envolvido com as metas traçadas pela instituição de ensino ou empresa em que trabalha. Assim, é possível atuar de forma a contribuir para os resultados. Por exemplo: se o objetivo é reduzir gastos, o profissional pode otimizar custos com o uso de bibliotecas virtuais.

Leia também: Descubra como a segurança da informação funciona em uma biblioteca digital

Conheça a Minha Biblioteca

Como mencionado, a tecnologia da informação é o ponto-chave para atuação dos bibliotecários. Criada para facilitar o cotidiano, as bibliotecas virtuais são plataformas que disponibilizam livros e periódicos para serem acessados em qualquer lugar e a qualquer momento.

Com mais de 7 mil títulos, a Minha Biblioteca possui um acervo completo de obras acadêmicas com diversas áreas do conhecimento: Direito, Administração, Saúde, Engenharia e outros.

A plataforma é de fácil navegação e pode ser acessada por qualquer dispositivo com internet. Além disso, conta com funcionalidades como marcação de páginas, realce com cores, modo revisão e busca dinâmica, entre muito mais.

Se você ainda não conhece a Minha Biblioteca, solicite agora mesmo um trial e veja os benefícios que a ferramenta pode proporcionar.

Baixe nosso whitepaper e saiba como o MEC avalia a implementação de biblioteca digital nas instituições de ensino.

Leave a comment

quatro × 1 =