Blog

4 tendências para a EAD no Brasil

4 tendências para a educação a distância no Brasil

A educação a distância no Brasil vem ganhando mais estudantes a cada ano. Segundo pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Serviço (ABMES), se os números se mantiverem como estão, até 2023, a EAD ultrapassará o ensino presencial.

Isso se deve a alguns aspectos como:

– mudança de comportamento em relação ao consumo de conteúdo. O que contribuiu para a abertura de inúmeras certificações online;
– custos menores em relação às universidades presenciais;
– flexibilidade;
– incorporação de diversas tecnologias.

Ler tambémSaiba como a EAD contribui para a democratização do ensino

Além disso, com o passar do tempo, novos recursos para a educação a distância no Brasil surgiram e inovaram a forma de gestão e experiência dos alunos.

Para que sua instituição de ensino possa acompanhar esse mercado tão promissor, listamos 4 tendências importantes para 2019. Confira:

Baixe nosso whitepaper e saiba como o MEC avalia a implementação de biblioteca digital nas instituições de ensino.

Learning Analytics

O Learning Analytics, ou análise da aprendizagem por meio da tecnologia, é visto por especialistas em educação como uma forma de personalizar a jornada de cada aluno, baseando-se em dados concretos.

Inclusive, um dos fatores essenciais da transformação digital em todos os setores é a coleta, a análise e a interpretação de dados. Com isso, é possível uma exploração completa de todos os cenários. E, consequentemente, uma tomada de decisão mais assertiva.

Com a utilização do Learning Analytics na educação a distância no Brasil, é possível interpretar tudo de forma individual. Você consegue ter acesso ao caminho, às dificuldades, às necessidades e aos hábitos de cada estudante.

Com isso, os educadores podem tomar decisões pedagógicas com mais segurança e reorientar práticas para atender as características encontradas. Além disso, o Learning Machine permite a mensuração do impacto dessas mudanças nas salas de aula e, depois, na educação em larga escala.

Ler tambémMachine learning na educação: saiba mais sobre essa tecnologia

Blockchain

Criada em 2018, a tecnologia blockchain surgiu primeiramente como um suporte para transações financeiras com criptomoedas.

Porém, em função de suas diversas vantagens, como a segurança, a agilidade e a redução de custos, a inovação se expandiu para outros setores. Por exemplo: na educação a distância.

Nesse caso, o blockchain poderá ser utilizado para inúmeras finalidades. Veja algumas:

– controle de frequência;
– validação de notas;
– gerenciamento de processos financeiros e pessoais;
– certificações de estudantes.

E, se você acha que essa é uma realidade distante, saiba que, em 2018, foi lançada a Woolf University. É a primeira universidade do mundo a utilizar a tecnologia em todas as suas interpretações.

Microlearning

A educação a distância no Brasil conta com uma geração de alunos que busca informação rápida. Isso porque eles têm cada vez menos tempo para se dedicar a longos períodos de aprendizagem.

Diante desse cenário, surgiu o microlearning, que, em tradução livre, significa pílulas de conhecimento. Em linhas gerais, o conceito é um formato de aprendizagem online de curta duração, com foco em um único objeto. Ou seja, há a divisão da informação em pequenas partes.

Para as instituições de EAD, o microlearning pode ser usado, por exemplo, na elaboração de minicursos de especialização. Além disso, pode ser aplicado no desenvolvimento e formação continuada dos profissionais que lá atuam.

Ler tambémDesafios das tecnologias de informação e comunicação

Flipped Classroom

A sala de aula invertida, também conhecida como flipped classroom, é um método de ensino diferente. Nele, a lógica de organização de uma sala de aula é invertida por completo.

Em relação à educação a distância no Brasil, a ideia é que o aluno absorva os conteúdos no ambiente virtual. E utilize também o ambiente presencial para interagir com professores e colegas, fazer exercícios, provas e trabalhos. Podemos dizer que a sala de aula invertida é o encontro ideal entre a EAD e o ensino presencial.

Esta tendência certamente deve ser pensada com seriedade. Para ter uma ideia, na pesquisa da ABMES, 93% dos estudantes afirmaram que, em um modelo de ensino a distância no qual as aulas práticas fossem realizadas presencialmente, a opção seria pela EAD.

Como você pode ver, é essencial que a educação a distância no Brasil comece a transformação digital o quanto antes. Dessa maneira, é possível se manter em sólido e constante crescimento no mercado.

Plataforma digital de livros

Seguindo a tendência das tecnologias para a inovação da educação online está a plataforma digital de livros, como a Minha Biblioteca. Por meio dela, professores e alunos têm acesso a mais de 7 mil obras de autores renomados e das principais editoras, como Saraiva, Manole, Grupo A e Grupo Gen-Atlas.

O acervo contém livros técnicos, profissionais e científicos voltados para estudantes e professores. A plataforma é bastante intuitiva e possui diversas ferramentas para facilitar o estudo e a pesquisa, além de auxiliar o professor na montagem de planos de aulas.

Conte com a biblioteca digital para otimizar os processos de ensino nos cursos a distância da sua instituição. Quer saber mais sobre a Minha BibliotecaEntre em contato e solicite um trial da plataforma agora mesmo!

Baixe agora nosso eBook e saiba como montar um plano de aula do ensino superior atrelado às novas tecnologias!