Como aplicar a gestão de custos em cursos universitários

Como aplicar a gestão de custos em cursos universitários

Um dos maiores desafios de gestores que trabalham na área de educação é a gestão de custos, sem que a redução de custos passe a impressão de que a qualidade do serviço será afetada pelos cortes. O fato da educação não ser um produto, mas um serviço de longo prazo e que pode afetar drasticamente a vida de quem o contrata, principalmente quando falamos de cursos universitários, exige grande responsabilidade.

O grande segredo para gerir custos sem afetar qualidade do serviço educacional oferecido, é manter o foco no que a universidade tem de mais importante, que é o seu aluno. Pensando nisso, hoje vamos falar sobre como aplicar a gestão de custos em cursos universitários.

Economize água

A responsabilidade ambiental, além de ser uma vantagem competitiva no mercado, é também um dos valores mais bem vistos na atualidade. Num contexto onde a concorrência entre as universidade está cada vez maior, torna-se fundamental um elemento de diferenciação como a responsabilidade ambiental.

No caso específico das universidades, o principal gasto com água está relacionado aos banheiros, descargas e torneiras. Realizar ações que possam ajudar o simples fato de poupar água pode ajudar a diminuir seus custos. Como exemplos, podemos citar a substituição de torneiras tradicionais por torneiras automáticas, bem como a utilização de descargas com caixa acoplada, que ajudam a diminuir o desperdício de água consideravelmente. Além desses exemplos, a universidade também pode investir na conscientização dos alunos, com campanhas que mostrem a importância da economia da água para todos.

Economize luz

Devido a inúmeros fatores, nos últimos anos, um dos gastos que mais tiveram aumento no Brasil foi a conta de luz. Por outro lado, diversas foram as tecnologias surgidas que podem ser utilizadas para que o consumo de energia elétrico seja otimizado e reduzido. Aqui, podemos citar a substituição das lâmpadas tradicionais (que a partir desse ano nem são mais vendidas no país) ou até mesmo as fluorescentes pelas lâmpadas de LED, que possuem maior eficiência e tem uma vida útil muito maior que as outras citadas.

Indo ao encontro do que falamos no primeiro item, sobre a responsabilidade ambiental, se a universidade tiver condições financeiras, há também a opção da instalação de painéis solares para a própria produção da energia elétrica utilizada. Para isso, é necessário um estudo de viabilidade, tanto física quanto financeira, pois esta ainda é uma opção com altos custos no país.

Invista em tecnologia

Impressões, fotocópias, livros e mais livros. Tudo isso faz parte da atividade de qualquer universidade, porém atualmente já temos recursos tecnológicos que podem amenizar esses custos mais tradicionais. O uso da tecnologia na educação, tema que já foi abordado aqui no blog, como aplicativos e as bibliotecas virtuais, que ajudam em diversas questões, como na diminuição de impressões e na questão legal das cópias já são realidade e podem ajudar a reduzir importantes custos nas universidades.

Para finalizar, outra dica importante de gestão de custos em uma universidade é rever processos, ajustando os fluxos de trabalho, otimizando o tempo e, por fim, economizando recursos. A gestão financeira de uma universidade pode atuar para melhorar a utilização dos custos, seja investindo para, depois, economizar, ou conscientizando seus públicos para que todos trabalhem com um único objetivo.

Você gostou das nossas dicas? Tem alguma outra sugestão? Deixe-a nos comentários e vamos conversar melhor sobre o assunto. Para receber mais conteúdos relacionados, assine a nossa newsletter.

Baixe agora nosso infográfico e saiba como reduzir custos com a biblioteca digital!

Leave a comment

dezesseis − quinze =