Blog

Como fazer um bom planejamento de aula

Saiba como fazer um planejamento de aula de qualidade

Um professor bom é facilmente reconhecido pelos alunos, seja pela forma de se relacionar com eles, seja pelo domínio do conteúdo. Porém, uma característica em qualquer tipo de professor destaque é saber montar um bom planejamento de aula, que cative os alunos de forma criativa e inovadora. Hoje daremos algumas dicas que podem facilitar na produção desse plano!

Estabeleça um conteúdo programático

Para facilitar a troca de conhecimentos, é preciso elencar tudo aquilo que pretende ser dado em sala na aula do dia. Mas tenha o perfil da turma em mente: alguns grupos e faixas etárias aprendem melhor com determinada forma de exposição. Seja flexível!

Não se pode esquecer que alguns temas são mais difíceis para os alunos assimilarem: muitas dúvidas e perguntas podem atrasar o conteúdo programático, e isso não é nenhum problema. O foco da aula é sempre dirimir as dúvidas e fomentar o questionamento em torno de uma questão. Não deu pra cumprir o planejamento diário da aula? Aborde na aula seguinte!

Tendo o perfil da turma em mente, elabore um conteúdo que seja possível abordar em uma aula, já considerando as possibilidades de interrupção.

Defina métodos e objetivos

Ponto muito importante ao se elaborar um planejamento de aula é definir os métodos que serão utilizados para melhor apreensão do conteúdo e estabelecer os objetivos da aula.

Os objetivos norteiam a atitude do professor perante a turma. Uma aula de revisão para a prova terá um conteúdo programático extenso a ser dado de forma breve. Uma aula expositiva sobre um tema controverso terá um conteúdo pequeno a ser detalhado de forma longa, fomentando discussões. Os objetivos também definem os métodos a serem utilizados.

Quanto aos métodos, deve-se pensar qual a didática mais adequada para o assunto, respondendo à pergunta “como posso apresentar essa matéria a esse perfil de aluno”. Métodos que despertem a curiosidade e o interesse dos alunos são sempre boas opções: formas alternativas de educar, utilizando música, teatro e visitas presenciais, ou aula expositiva com uso de tecnologias (vídeos, internet etc.) tendem a ser um sucesso!
Seja interdisciplinar

Com a ocupação da tecnologia no ambiente escolar, com tablets, lousas interativas e aplicativos, ficou muito fácil abordar temas que se ligam a determinado conteúdo, mas são originalmente de outra matéria. Exercitar a interdisciplinaridade desperta a curiosidade dos alunos e os aproximam da realidade, além de remetê-los ao conhecimento prévio de determinado assunto.

A assimilação do conteúdo por meio da interdisciplinaridade é mais fácil, porque os alunos reconhecem um assunto familiar, compreendendo melhor a realidade. Conversar com os outros professores para fomentar essa prática é muito importante!

Seja flexível com o planejamento de aula

Nem sempre o planejamento feito será cumprido da forma estabelecida. Tanto o método utilizado quanto os objetivos da aula podem ser alvos de críticas dos alunos, que são importantes avaliadores do plano. Esteja aberto a mudar e a escutar, é uma ótima forma de crescer enquanto profissional.

Avalie o conhecimento

Avaliar a compreensão do conteúdo pelos alunos é fundamental como resposta à metodologia adotada na exposição. É por meio da avaliação que será possível decidir por um ou outro recurso adotado. Aqui não estamos falando da prova escrita proposta aos alunos, mas do feedback a ser adquirido com eles ao se fechar a aula.

No fim da exposição, faça uma recapitulação do que foi abordado, das dúvidas, das reações. Dessa forma, se consegue notar se o aprendizado foi satisfatório ou se é preciso propor alternativas ao ensino de determinado conteúdo.

Gostou das nossas dicas de planejamento de aula? Quer nos dar mais alguma? Assine nossa newsletter para receber outros conteúdos! Caso tenha interesse em uma plataforma de livros digitais, entre em contato conosco!

Baixe agora nosso infográfico e saiba como reduzir custos com a biblioteca digital!